EM FOCO 

GUILHERME ALBORGHETI

Apesar da pouca idade e do curto tempo de produção, o jovem designer Guilherme Alborgheti já demonstra traços de maturidade e merece conquistar os holofotes com peças que traduzem bem o nosso jeito brasileiro.

Ele decidiu se aventurar na criação das primeiras peças manuais para usar na decoração de uma festa organizada para os amigos. A proposta seria desenvolver apenas alguns trabalhos que refletissem um pouco mais da personalidade do criador, apresentando o seu “mundo” para os amigos que participariam do happening. A tal festa acabou nem acontecendo, mas essa experiência de experimentar o trabalho handmade foi o suficiente para que o jovem paulista Guilherme Alborgheti decidisse se aprofundar no universo do macramê, algo até então inédito para ele. “Sempre gostei muito de trabalhos manuais, de colocar a mão na massa, mas o macramê apareceu para mim nas minhas pesquisas de decoração. Já tinha por hábito pesquisar referências, e durante uma dessas buscas, conheci peças feitas à mão e fiquei encantado. Quis muito pesquisar mais sobre como fazê-las, queria muito ter no meu apartamento uma decoração com elas”, sintetiza.

Divulgação

O fato é que essa viagem de Guilherme Alborgheti pelo design deu tão certo que ele acabou abandonando a sua carreira como arquiteto e se assumindo como designer. Este processo resultou na criação da marca IN SITE, inaugurada no final de 2018. Todas as peças são produzidas por ele, a mão. “Sempre amei o mundo da Arquitetura e decoração, mas chegou num determinado momento onde eu não estava sendo feliz com meu trabalho. Eu não me via somente na frente de um computador fazendo projetos. Eu gosto de um trabalho dinâmico, cada hora fazer uma coisa diferente, sair da mesmice! Apesar de gostar da rotina eu sempre gostei de quebrá-la. E além disso me faltava confiança, acreditar mais em mim, no meu potencial. Eu comecei a desacreditar de que as coisas pudessem dar certo. E passei por um momento confuso, de como e o que eu poderia fazer para mudar a atual situação”, destaca. O fato foi que ele se encontrou criando uma infinidade de peças a partir do barbante ecológico, descobertos durante uma pesquisa por novas cores. A partir daí foi paixão à primeira vista. “Pensar no planeta e no futuro é essencial. Por conta disso, gosto sempre de exaltar o material que uso, levando de certa forma alguma reflexão para as pessoas sobre o que elas podem fazer para mudar e/ou diminuir os impactos na natureza”, justifica o designer, que na arquitetura, teve a oportunidade de trabalhar no escritório da badalada arquiteta Camila Klein, além de outros locais, que contribuíram para a sua formação profissional.  


No início da IN SITE, as inspirações vinham de fora. Como não conhecia outras pessoas que trabalhassem com a técnica no Brasil, acabou criando suas próprias referências e percorreu um caminho solitário de pesquisa, o que certamente contribuiu para estimular veia essaautoral. As primeiras peças foram produzidas a partir de tutoriais encontrados na internet. De acordo com Alborgheti, entre as primeiras criações estão algumas luminárias feitas com cordas de sisal, além de uma pequena peça de parede, abrigando uma pedra em sua estrutura, ressaltando uma veia mística do autor. Esta peça acabou se transformando em um presente para a sua avó, que provavelmente a guarda com muito carinho, orgulhosa do neto. E com toda razão.


De lá para cá, Alborgheti vem experimentando uma infinidade de formas com o barbante em suas múltiplas colorações. E toda essa disposição tem servido de combustível para alimentar uma vasta linha de criação, resultando em diversas novidades. Entre os lançamentos mais surpreendentes, está a coleção de folhagens variadas, criando um efeito visual único e muito original. E pensar que este trabalho surgiu de forma totalmente despretensiosa. A intenção inicial era apenas atender uma encomenda, mas com isso, Guilherme Alborgheti acabou criando a sua peça de maior sucesso até o momento. Carregada de brasilidade, esta série acabou conquistando o arquiteto francês radicado no Brasil Jean de Just, que possui um olhar muito peculiar e generoso para a nossa cultura brasileira, apresentando combinações sempre surpreendentes e muito acertadas. O francês gostou tanto do que viu, que acabou selecionando algumas peças de Alborgheti para o Jardim de Inverno que ele criou para CASACOR Rio 2021, um espaço criado para exaltar o verde e a nossa relação com a natureza. “O Jean chegou até mim pelo Instagram, que é minha vitrine on-line de projetos. Ele me convidou para participar da CASACOR Rio e obviamente eu aceitei. Foi um prazer e uma realização, tanto profissional quando pessoal, enorme”, destaca o designer.

O ponto alto dessa participação é certamente o móbile com o mix de folhagens em tamanhos e formas variadas, montado como uma espécie de varal, alternando dois tons de verde e o laranja, posicionado estrategicamente logo acima da mesa de jantar. Completando o ambiente, o arquiteto selecionou uma composição com espelhos em dois tamanhos e cores, que receberam molduras no mesmo material.

Mesmo já acostumado a lidar com este mercado, o designer tem se mostrado surpreso com toda repercussão que seu trabalho vem alcançando. Ele já recebeu diversas mensagens e menções nas redes sociais, que é onde comercializa seu trabalho. Mas entre os objetivos de Guilherme para o futuro está a inauguração de um espaço físico, que funcione como loja, ateliê e espaço para oferecer cursos e receber outros artistas. Enquanto isso não acontece, o jeito é correr para o Instagram do moço, que é onde tudo acontece!  @insite.store

Rolar para cima