Sobre a importância da memória

A Abreu completa, nesta edição, um ano de caminhada. O volume número 1 da nossa revista nasceu no dia vinte e quatro de junho de 2020 e, assim, iniciamos nossa jornada pelo mundo da arquitetura e por todos os seus aspectos belos, fantásticos, funcionais, interessantes e extraordinários. No entanto, vale dizer que, desde que começamos a nossa caminhada, entre 2020 e 2021, muitos profissionais que ajudaram a moldar a arquitetura brasileira como a conhecemos nos deixaram fisicamente.

De acordo com a poetisa mineira Adélia Prado: “o que a memória ama fica eterno”. Assim, tendo em mente a importância histórica e afetiva da memória, gostaríamos de abrir um espaço, neste momento de comemoração, para lembrar e prestar homenagem aos trabalhos, vidas e legados de algumas dessas pessoas especiais e mentes brilhantes que, certamente, deixam marcas indeléveis em todos nós.

Radamés Teixeira

Nascido em Divisa Nova, no interior de Minas Gerais, Radamés Teixeira foi um dos grandes nomes da arquitetura mineira. O professor formou-se em Engenharia-Arquitetura, em 1949, na Universidade Federal de Minas Gerais, e contava 75 anos de atividade profissional. O professor Radamés foi, ao longo de toda sua vida, uma figura inspiradora e fonte de enormes contribuições para os jovens arquitetos e estudantes. Foi responsável pela fundação da atual Escola de Design da UEMG e professor emérito da UFMG. Radamés Teixeira também era conhecido pelas críticas contundentes aos erros significativos de planejamento urbano na capital mineira, Belo Horizonte.

Paulo Mendes da Rocha

Paulo Mendes da Rocha foi uma das grandes referências da arquitetura brasileira e seu nome é conhecido mundialmente, graças às muitas premiações recebidas por seu trabalho. Paulo nasceu em 1928, em Vitória, Espírito Santo e morou, por grande parte de sua vida em São Paulo. Dentre seus projetos mais conhecidos estão as reformas da Pinacoteca e do Museu da Língua Portuguesa de São Paulo, o Museu Brasileiro de Escultura (MuBE) e o Museu Nacional dos Coches, em Portugal. Com sua personalidade marcante, cheia de energia e criatividade, Paulo Mendes da Rocha deixa saudades e contribuições artísticas inestimáveis.

Jaime Lerner

Jaime Lerner, arquiteto e urbanista, foi também um expoente por causa de sua participação política. Jaime foi três vezes prefeito de Curitiba e duas vezes governador do Paraná. Trata-se de um profissional muito conhecido por suas grandes e significativas contribuições ao projeto urbano de Curitiba, um dos mais eficientes do Brasil e pela implementação do sistema integrado de transporte público na capital paranaense. Além disso, Jaime Lerner também foi presidente da União Internacional dos Arquitetos (UIA) e fundador de uma entidade sem fins lucrativos, o Instituto Jaime Lerner.

Fernando de Oliveira Graça

Em atividade há 45 anos, Fernando de Oliveira Graça era natural de Carangola (MG) e formou-se na Universidade Federal de Minas Gerais, em 1959. Fernando contribuiu em grande medida para a composição do panorama atual da capital mineira, Belo Horizonte, tendo sido responsável por projetar edifícios muito conhecidos da cidade, entre eles: a atual sede do Minas II, a estação rodoviária da capital e o Centro de Treinamento e a Sede Administrativa do Cruzeiro, um dos grandes clubes de futebol mineiros. Além disso, Fernando de Oliveira Graça também tem projetos em cidades do interior de Minas Gerais, como Ouro Preto e Uberlândia, assim como no exterior.

Renato Nunes

Renato Luiz Martins Nunes foi um Arquiteto e Urbanista formado na FAU/SP. Renato Nunes teve uma longa vida profissional, atuou por vários anos como professor universitário em Mogi das Cruzes e na Faculdade de Santos e na Fundação Belas Artes de São Paulo. Além disso, foi responsável por contribuições extremamente importantes para a classe, como a idealização e a criação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil. A atuação política de Renato Nunes em prol dos arquitetos e seu entusiasmo como docente são grandes exemplos para quem fica.

Gottfried Böhm

De naturalidade alemã, Gottfried Böhm foi um ícone da arquitetura. Böhm nasceu em uma família de arquitetos e optou por seguir os passos do pai, proprietário de um conhecido escritório de arquitetura na Alemanha. Responsável por projetos famosos ao redor de todo o mundo, Gottfried Böhm foi o primeiro arquiteto alemão agraciado com o Prêmio Pritzker. O trabalho realizado por Böhm é muito impressionante e há, inclusive, duas igrejas projetadas por ele no sul do Brasil – as Catedral de São Paulo Apóstolo e a Igreja Matriz São Luiz Gonzaga, nas cidades de Blumenau e Brusque. Além disso, Böhm deixa seu trabalho registrado em livros de arquitetura de sua autoria.

Flávio Villaça

Flávio Villaça foi um arquiteto e urbanista brasileiro que deixou sua marca pelo seu olhar único sobre o espaço urbano e por suas contribuições críticas quanto a forma como o espaço pode expressar diversos tipos de segregação nas cidades brasileiras. Docente na FAU/SP, Flávio ajudou a inspirar inúmeras mentes de jovens arquitetos e também atuou por mais de uma década na Secretaria Municipal de Planejamento de São Paulo. Além disso, Flávio Villaça é autor de dois conhecidos livros de arquitetura sobre o espaço urbano no Brasil – Espaço intra-urbano no Brasil e Reflexões sobre as cidades brasileiras.

Rolar para cima