ENGENHARIA

Arte e engenharia juntas

O jeito pensativo, as expressões gaúchas e os gestos timidamente discretos, assim como a fala segura de quem transborda conhecimento traçam o perfil de Ismael Solé. Entronizado ao posto do mais prestigiado ofício na arte de restaurar, o engenheiro de 65 anos, nascido em Pelotas, (RS) é responsável por devolver o encanto, a beleza e a magia dos templos culturais, ultrapassando a marca de cem obras recuperadas Brasil afora e nos países do Peru e Argentina. Seus trabalhos mensurados como grandiosos pelos   mestres da arquitetura, podem ser vistos nas mais imponentes casas de espetáculo, como a sala São Paulo, um espaço sinfônico construído a partir de uma antiga estação de trem na capital paulista; o Theatro José de Alencar, referência artística e arquitetônica, e o Theatro São Pedro, o mais antigo de Porto Alegre, reaberto há quase 40 anos, e o primeiro a dar ao engenheiro tamanho reconhecimento.  Não por acaso, Solé harmoniza tijolos, vidros, ferros e madeiras, com a mesma maestria com que se rege concertos, orquestras e peças musicais, mostrando que arte e arquitetura entoam a mesma melodia.   

Formado pela Universidade de Pelotas, em 1978, estreou sua carreira no mesmo ano de conclusão do curso, quando também entrou para a Companhia Estadual de Desenvolvimento Regional e Obras (CEDRO), em Porto Alegre.  Com argumentos de que teatros históricos devem ser restaurados e não derrubados, assumiu projetos gigantescos, conseguindo se destacar ao recompor o Foro de Rio Grande, trabalho que já se arrastava por mais de uma década. A reforma não só lhe rendeu uma sequência de elogios como também trouxe ao engenheiro propostas de assinar novos empreendimentos.  Um deles, ou melhor, um dos mais importantes, foi o Theatro São Pedro, antiga e tradicional sala de espetáculo gaúcha. Neste espaço trabalhou até a conclusão de sua obra e sua reinauguração, em 1984, além de comandar a direção técnica por mais seis anos.” “Foram muitos os que se empenharam para mostrar que era possível recuperar teatros, sem jogá-los por terra abaixo” relembra.

Divulgação

Santander Cultural | Atual Farol Santander Porto Alegre

Cidade: Porto Alegre/RS – Ano: 2001 – Atividades realizadas: Consultoria, Projeto de Restauro, Projeto de Reciclagem, Coordenação de Projeto Multidisciplinar, Fiscalização de Obras, Estudo de Viabilidade.

Enquanto executava o projeto do Theatro São Pedro, ele mantinha a administração da Solé Associados, empresa que desenvolve um trabalho de arquitetura e engenharia. E foi assim, consolidando todas essas experiências, que se tornou um dos grandes nomes de restauradores brasileiros. “Comecei como responsável pela obra do histórico theatro e depois assumi a direção técnica, atuando na produção de 350 espetáculos num prazo de 10 anos” enfatiza. A experiência do gerenciamento e execução da obra estreitou sua relação com iluminadores, cenógrafos, figurinistas, atores, músicos, maestros e diretores de teatro. “Cada vez mais isso me dava certeza de que a arte da restauração era meu ofício” assegura o engenheiro. Solé destaca os espaços especializados ou múltiplos como ambientes que devem ser projetados considerando as características que permitam os usos específicos. Um papel que, segundo ele tem de se adequar às exigências com funcionalidade, operacionalidade, segurança e tecnologia avançada. Acrescenta que a evolução do teatro como espaço para espetáculos começou na Grécia antiga e evoluiu a partir das experiências italianas, inglesas e alemãs.

Para Solé, estas são as grandes escolas mundiais, embora acredite que todos os projetos possibilitem alguma espécie de ensinamento. “Desde um pequeno teatro do século 15 no interior da Itália até as moderníssimas e gigantescas salas de espetáculos dos hotéis e cassinos de Las Vegas” acrescenta. Aliás, foi a grandeza e a exuberância da cidade dos cassinos que fizeram com que o engenheiro passasse pela mais radical transformação na sua concepção de engenharia voltada para estas salas. Além de La Vegas Solé coloca o Japão, Cingapura e China como um dos polos mais importantes, de referência, principalmente na valorização dos ambientes sonoros. “ São casas de espetáculos com tratamentos acústicos perfeitos. Não tem como dar errado” assegura o engenheiro. Ressalta ainda que os teatros dos shoppings são um fenômeno quase que totalmente brasileiro transformados em grandes tendências.   

Divulgação

Teatro Bradesco

Cidade: São Paulo/SP – Ano: 2008 – Atividades realizadas: Planejamento Teatral, Projeto Cenotécnico, Fiscalização de Obras.

Todo esse envolvimento com a engenharia, a restauração e a arte, não é suficiente para que ele pause o tempo e tire umas férias com a família, abandonando o trabalho. Conta Antonela Solé, filha do engenheiro, formada em arquitetura e que trabalha com o pai na Solé Associados, desde que cursava o terceiro semestre da faculdade. Principal interlocutora dos projetos desenvolvidos pela empresa, Antonela é também parceira de suas viagens e reconhece ter a mesma “obsessão” do engenheiro quando se trata dos roteiros turísticos que incluíam vistas a teatros e casas de espetáculos. “ Ele mais aprende do que se diverte” lembra a arquiteta. Contudo, na  fazenda  da família, localizado na região de Cerrito, próximo a Pelotas  Solé  descansa, se diverte  e se aproxima de pequenos prazeres, como passear a cavalo e cuidar das plantas.  

No final de 2015, o escritório de Solé alcançou a simbólica marca de 125 projetos, incluídos os trabalhos realizados em 11 estados brasileiros e dos países da América do Sul, Peru e Argentina. Neste currículo, o Theatro São Pedro ocupa um lugar especial não só pelo pioneirismo, mas também pelo envolvimento pessoal e profissional do engenheiro.  Outro destaque foi dado ao   Theatro José de Alencar, inaugurado em 1910 e reinaugurado em 1990, depois de passar por quase dois anos de reforma. Não bastasse, ainda são reverenciados o complexo cultural Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, o restauro dos jardins do Museu da República e a   sala de um shopping classe AA, todos no Rio de Janeiro, reconhecidos em países da Europa e dos Estados Unidos. Ainda no portfólio da empresa estão várias  consultorias , entre elas, a parceria nos Teatros Bourbon Country e no Teatro Bradesco.

Divulgação

Teatro Riachuelo

Cidade: Natal/RN – Ano: 2010 – Atividades realizadas: Consultoria e Fiscalização de Obras.

Ao fazer uma análise sobre o chamado “novo normal” para teatros e casas de espetáculo, a Solé Associados acredita que o mundo virtual abriu novas e inexploradas portas, mas que, no entanto, o “Ao Vivo” não morre e que apenas se encontra num estado latente e temporário já que a essência do ser humano está intimamente ligada à coletividade. Segundo a diretora executiva da empresa, Antonela Solé, o ser humano é um ser coletivo e a necessidade de estar juntos é permanente. A arquiteta acredita que assim que a pandemia estiver controlada o público deverá voltar aos espaços culturais “matando a saudade das apresentações ao vivo”. Ela acrescenta que as salas precisarão se adequar e trazer ao público esse formato inovador tanto para quem não abre mão de estar presencialmente como para os que preferem as plataformas on-line como forma de assistir e se divertir com os espetáculos.

Divulgação

Teatro Multiplan (Anteriormente Teatro Bradesco RJ)

Cidade: Rio de Janeiro/RJ – Ano: 2011 – Atividades realizadas: Projeto Arquitetônico, Planejamento Teatral, Projeto Cenotécnico, Fiscalização de Obras, Coordenação de Projeto Multidisciplinar.

Rolar para cima