“Janelas CASACOR Minas Gerais” destaca jovens talentos da arquitetura e design de interiores

Realizada em formato inédito em diversos espaços da capital, a mostra reservou ambientes dedicados a novos nomes do setor, contribuindo para dar oportunidade a 15 profissionais em início de carreira bem como para a renovação do mercado, além da troca com veteranos

A principal mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo do estado está promovendo um projeto criado para estimular reflexões a respeito do morar contemporâneo. O Janelas CASACOR Minas ocupa diversos espaços da capital mineira e levanta provocações e respostas com relação ao conceito do “novo morar” pós-pandemia. A ideia foi sintetizar em pequenos espaços, construídos em formatos de vitrines, o impacto do distanciamento social e a influência no nosso jeito de morar e no projeto de uma casa. Os ambientes criados para o projeto podem ser conferidos tanto em formato digital no site www.janelascasacor.com, que reúne fotografias, vídeos, depoimentos e conteúdos exclusivos do projeto como também fisicamente durante visita aos lugares que abrigam a programação.

Para materializar essas ideias, um time de jovens profissionais foi convocado para apresentar espaços criados para refletir o atual momento. A maioria dos ambientes criados por jovens talentos está concentrada no DiamondMall, mas além do shopping, outros espaços como a Mineiraria, BH Shopping e Sebrae também abrigam trabalhos com o mesmo perfil, incluindo o projeto Viva Cozinha, assinado Paula Guimarães para sediar a programação de conteúdo proposta pela chef Agnes Farkasvolgyi, a vitrine da loja Pés no Chão, de Andréa Medeiros e Francisco Morais, no BH Shopping, além do Sebrae Minas, que recebe a cozinha do Barista, projeto assinado por Cynthia Silva e Estúdio Mineral.

Fotos: Jomar Bragança

vIVA COZINHA – PAULA GUIMARÃES

O ambiente de Paula Guimarães brinca com conceitos que remetem ao momento atual. Primeiro, é lugar onde as pessoas redescobriram prazeres possíveis durante a quarentena; e também por ser um ambiente vivo e pulsante, que aguça os sentidos e oferece acolhimento. Entre os destaques, o revestimento em esteira de bambuzinho da bancada e o de fibra natural do teto; a forte presença do verde nas paredes e nos vasos de plantas; a energia do tom terracota, que está na coifa e nas prateleiras recheadas de potes com sementes, temperos e especiarias. Uma cozinha viva, cenário para o conteúdo digital, que promete gerar acolhimento até mesmo à distância

Foto: Jomar Bragança

Cozinha do Barista – Cynthia Silva e Estúdio Mineral

O espaço de Cynthia Silva e Estúdio Mineral será usado na produção de conteúdos acerca do universo da gastronomia e do café.  Traz a identidade da cozinha mineira, resgatando sua história a partir de uma leitura contemporânea. O cobre, que além das panelas também avança pela bancada se configura como opção perfeita ao momento atual uma vez que estudos comprovam que o metal impede a proliferação de germes e bactérias. A ilha central acomoda todos os serviços: do fogão e forno à lenha, aos eletrodomésticos como cooktop de indução. A iluminação, sobreposta em treliças de madeira, remete a dormentes e encontra no forro a intervenção artística feita à mão com tingimento natural.

Carolina Campos e Maria Magalhães, que dividem a criação da Sala da Memória buscaram inspiração no momento atual dando à sala um caráter acolhedor. Detalhes como as cartas de amor do avô para a avó, em obra assinada pelas arquitetas e a tela de Cláudia Jaguaribe cumprem uma função emocional. Na sala das Janelas, projeto da Duo Arquitetos, o layout enxuto tem foco no essencial e na funcionalidade. A intenção dos estreantes foi refletir que esse momento é também de renovação. Logo na entrada, a pia de chão, com torneira e cuba cilíndrica já antecipa a necessidade de lavar a mãos e tirar os sapatos, hábitos que se tornaram comuns com a pandemia.

Mariana Spínola, do espaço “As Cortinas da Janela” buscou na sua trajetória como bailarina a inspiração para criação do espaço, concebido como uma peça de teatro onde cada vitrine representa um dos três atos. O primeiro remete aos sentimentos de reclusão. O segundo, às inquietações enquanto a terceira fecha a cena com uma mensagem positiva: uma analogia de um encontro consigo mesmo.

Foto: Jomar Bragança

Sala das Janelas – Duo Arquitetos

O espaço tem layout enxuto, fluido, com foco no essencial e na funcionalidade. A paleta de cores, predominantemente claras, busca refletir que esse momento é também de renovação.  O piso, um porcelanato de 1m X 1m que remete ao cimento clarinho. Na entrada, a pia de chão, com torneira e cuba cilíndrica já antecipa o arredondado de outras peças do ambiente. Na composição, tocos de madeira laqueados delimitam o lugar de lavar as mãos e deixar os sapatos. A confortável poltrona é de Carlos Carvalho. A iluminação fica por conta de uma coluna do estúdio Moos, da Templuz. A licença poética aparece na estante, que tem livros com páginas amareladas indicando lembranças do passado.

Foto: Henrique Queiroga

As Cortinas da Janela – Mariana Spínola

Pensada como uma peça de teatro, cada vitrine criada por Mariana Spínola representa um dos três atos. O primeiro retorna aos sentimentos de reclusão, impostos pelo isolamento social. De dentro, um manequim olha para fora, como se assistisse a vida dos outros. O segundo ato, traz as inquietações amplificadas pela continuidade temporal do momento anterior. A última vitrine, fecha a cena com uma mensagem positiva, uma analogia de um encontro consigo mesmo. Entre os elementos que representam as cenas, destaque para os biombos de espelho em arco, que refletem o momento sob vários ângulos, a mesa luminária Pão de Queijo, os bancos Ghost, com vidro temperado nos encostos, além do divertido jogo de cores das testeiras.

A arquiteta Marina Diniz propõe no Estar Conviver a integração das salas de estar e jantar em um mesmo cômodo, aliando conforto e design na medida certa. No espaço criado pela equipe da Mutabile Arquitetura, a proposta foi fazer uma espécie de Refúgio Natural. Já Roger Lages buscou inspiração em elementos primitivos e na ancestralidade para criar o Hall Neolítico. Igor Zanon propôs um Refúgio familiar, uma espécie de sala dos sonhos para quem não abre mão do conforto nos momentos de entretenimento.

“Existe uma efervescência na cidade de jovens designers e arquitetos com muito talento. São grupos bastante antenados aos movimentos internacionais, mas com uma linguagem própria, destacando e promovendo técnicas e materiais locais. Estar conectado e oferecer oportunidades para esta turma é muito importante para conseguimos fortalecer este segmento, além de contribuir para uma oxigenação do mercado”, destaca Eduardo Faleiro, diretor executivo da CASACOR Minas. O projeto Janelas CASACOR Minas pode ser conferido até o próximo dia 30 de novembro em diversos espaços da capital mineira como Casa Fiat de Cultura, DiamondMall, BH Shopping, Pátio Savassi, Mineiraria e Sebrae/MG. A entrada é franca.

Foto: Jomar Bragança

Hall Neolítico – Roger Lages

O hall é o espaço tênue entre o interno e o externo que revela toda a tensão no contexto pandêmico pela busca de um lugar. Aqui, a escolha de Roger Lages foi mais cenografia e mais narrativa do que realidade. O primitivo e a ancestralidade se concretizam em elementos que evocam a noção de espaço físico-mental que sirva como refúgio. Um projeto em que a aridez e o conforto foram justapostos. O ponto de partida foram os bancos em madeira, que lembram seixos de rio, e segue no design afetivo da poltrona de Rodrigo Ohtake. Os troncos de eucalipto fazem uma composição harmônica com a divisória em curva feita em canos cilíndricos de PVC.

Sobre a CASACOR Minas

A CASACOR é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas e reúne, anualmente, renomados profissionais. Em 2021 chegará à sua 26a edição em Minas Gerais, além de contar com mais de 20 eventos nacionais (Alagoas, Bahia, Brasília, Campinas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Interior de SP, Litoral de SP, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina) e seis internacionais (Miami, Peru, Chile, Equador, Bolívia e Paraguai).

Sobre a Multicult

Fundada por Juliana Grillo e Eduardo Faleiro, a Multicult é uma empresa promotora de eventos diversos, entre eles a CASACOR Minas – que em 2019 completou 25 edições ininterruptas. A proposta da empresa é promover e empreender projetos e iniciativas nas áreas de Cultura, Arquitetura, Design, Gastronomia e Urbanismo. O portifólio de ações desenvolvidas com a assinatura da Multicult reúne eventos diversos que se destacam por promover não apenas entretenimento, mas também uma plataforma de inspiração, informação e networking. Outro foco de atuação da empresa é a promoção de iniciativas que contribuam para a preservação da memória e da identidade urbana, incluindo o restauro de imóveis que integram o patrimônio da capital mineira.

Rolar para cima