Casa com Arte, ambiente de Patrícia Hermanny para a CASACOR Minas 2021, destaca a importância da arte no nosso cotidiano

Desenvolvido a convite da Bel Lar Casa Contemporânea, o ambiente assinado por Patrícia Hermanny revela o poder transformador e instigante da arte e sua conexão com a arquitetura e o design. O espaço ainda é uma homenagem ao trabalho de Israel Kislansky, considerado um dos maiores escultores brasileiros em atividade.

A Bel Lar Casa Contemporânea tem escolhido um lugar, delicado e sutil, e com uma força imensurável para se comunicar com seu público: o caminho das artes. Ao embarcar nas potencialidades desse percurso a empresa tem participado ativamente de importantes eventos nacionais e também criado a sua própria expressão, em narrativas que tem atraído um público cativo e fortalecido sua imagem perante um setor exigente e comprometido com a cultura, os fazeres artesanais, a ancestralidade, a essência da arte e, claro, com as novidades tecnológicas. Essa jornada empreendida pela Bel Lar remonta a períodos longevos e trás de volta uma discussão sobre a estreita relação entre arte, arquitetura e o design. Se observarmos ao longo da história da humanidade, a arte está diretamente ligada ao aparecimento do homem, sendo considerada como um meio de expressão e também como linguagem universal, pautada sobretudo pela predominância da beleza e de um apuro estético. Foi na Grécia antiga que surgiu a definição do que conhecemos hoje como as 7 artes superiores, denominadas como as Belas Artes, que abarcam: Arquitetura, Escultura, Pintura, Música, Literatura, Dança e o Cinema. Nota-se que a Arquitetura foi denominada como sendo a primeira arte justamente por causa da exigência estética necessária para criação de um projeto harmonioso, assumindo assim um caráter funcional, mas também de valor artístico. Por conta de tudo isso, o projeto da Bel Lar para a CASACOR Minas busca trazer reflexões e provocações acerca desta conexão, sobretudo com a arte contemporânea.

Fotos: Jomar Bragança

Israel Kislansky é escultor e referência na produção de escultura figurativa, com domínio de especialista no processo de fundição de obras de arte em metal no Brasil

Recentemente, a Bel Lar realizou o projeto Jornada da Cerâmica, que teve como protagonista Israel Kislansky. O artista é escultor e referência na produção de escultura figurativa, com domínio de especialista no processo de fundição de obras de arte em metal no Brasil. As obras do escultor são confeccionadas em cerâmica e fundição artística, utilizando um processo milenar denominado “cera perdida”, onde os metais são derretidos moldados e vazados sobre moldes refratários.

Por conta disso, ao participar da CASACOR Minas, a empresa, que vem passando por um grande processo de reposicionamento e relacionamento com o mercado e o público, optou por apresentar este trabalho na maior mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo do estado. Afinal, Kislansjy foi um dos responsáveis por fazer o resgate da técnica de fundição de metal no Brasil, que curiosamente tem em Belo Horizonte a Fundição São Vicente, considerada uma das melhores fundições nacionais, seguindo os mesmos padrões das que estão sediadas na Europa.

A arquiteta eleita para concretizar esse projeto é a renomada Patrícia Hermanny, que acumula diversas participações na mostra. Ela criou um ambiente expositivo que dialoga com a exposição do trabalho de Kislansky, apresentando a série “As Bacantes”. O espaço foi cuidadosamente escolhido e se transformou em uma espécie de caixa, que nos remete a uma galeria de arte ou até mesmo a uma caverna. O piso e e as laterais foram revestidos em porcelanato de grande formato que remete ao aço cortem e teto foi pintado com o mesmo tom.

As Bacantes, por Israel Kislansky

Na mitologia grega as Bacantes são as ninfas seguidoras do culto de Baco ou Dionísio, o Deus do vinho. Elas foram a inspiração do artista plástico Israel Kislansky, responsável pelas esculturas em bronze. O processo artístico empregado na realização dessas obras é a fundição em metal que se relaciona de modo especial com o universo da mitologia grega. Hefesto, deus e artista do metal, coxo e de aparência feia, se casa com Afrodite, a deusa da beleza e do amor. Ambas entidades dominam e se divertem com o fogo, numa perigosa união entre fundição e paixão.

As esculturas Bacantes passaram por um longo processo de criação e execução. Nascendo do barro, essas peças de argila foram moldadas, gerando cópias de cera. Pelo processo milenar de fundição por “cera perdida” foram, por fim, transformadas em metal, usinadas e patinadas. Neste vídeo é possível conhecer um pouco mais sobre o processo de produção das peças que integram esta série.

O ambiente Casa com Arte

A proposta de Patrícia Hermany foi de valorizar as esculturas do artista em seu máximo potencial, despertando no público uma reflexão sobre a relação da arte com a arquitetura e o design. Além das obras, o fundo desse cubo ganhou luz com fotos que mostram o artista em processo de criação. Humanizando o espaço, a arquiteta utilizou bases em tronco de madeira maciça, abrigando as obras de menor porte, fazendo com que sejam apresentadas na altura do olhar do visitante.  Complementa a cena, uma mesa original assinada por Jorge Zalszupin, da coleção Branco e Preto, em jacarandá, onde ficam as peças menores. Uma escolha que relaciona sofisticação, cultura e conhecimento.

O espaço conta ainda com um pátio ao ar livre que prossegue com o mesmo piso interno e é emoldurado com visadas para a beleza da Serra do Curral. Nela, uma frondosa árvore nativa se oferece como suporte para a iluminação das esculturas que se encontram nesse espaço. Com essa ação, a Bel Lar segue com seu propósito de reforçar a importância da arte no morar, no viver, reafirmando seu papel na promoção deste conceito, além de garantir seu patamar de excelência.

Foto: Jomar Bragança

Sobre a Casacor Minas

Onde: Palácio das Mangabeiras -Praça Ephigênio de Salles, 01, Mangabeiras, Belo Horizonte – MG

Quando: de 14 de setembro a 17 de novembro de 2021

Horário de funcionamento:

Terça a Sexta – 14h às 22h

Sábado – 12h às 22h

Domingo – 11h às 20h

Rolar para cima