CASACOR Minas Gerais entra na terceira semana

26ª CASACOR Minas entra na terceira semana de atividades confirmando o sucesso esperado pela organização. Aberta ao público seguindo um rigoroso protocolo de segurança, a mostra oferece um circuito que reúne arquitetura, design, paisagismo, arte, gastronomia, moda e entretenimento

Considerado o maior evento do setor no estado, a CASACOR Minas aberta no último dia 14 vem registrando grande adesão por parte do público. A seleção de profissionais deste ano inclui um vasto time formado por veteranos, além de jovens talentos da arquitetura, do design e também do paisagismo. O circuito inclui a apresentação de 47 ambientes, concebidos por 71 profissionais. Com o tema “A Casa Original”, o principal objetivo desta edição é retratar nos projetos os impactos da pandemia no nosso estilo de morar, refletindo também na nossa interação com a casa.

Entre os arquitetos e designers de interiores que participam desta edição estão veteranos, além de profissionais de destaque no mercado, incluindo um vasto time de estreantes na mostra. Outro ponto interessante a ser observado é o crescimento da participação de profissionais do interior do estado. Nesta edição, A CASACOR Minas conta com representantes de cidades como Bom Despacho, Carangola, Divinópolis, Itaúna, Governador Valadares, Mariana, Morada Nova, Muriaé e Pará de Minas contribuindo para projetar diversos profissionais do estado.

Outro ponto interessante é que esta é uma das edições com mais destaque ao paisagismo uma vez que a maior parte dos ambientes fica concentrada nas áreas abertas do Palácio das Mangabeiras. Nãna Guimarães retorna à mostra com a tarefa de dar continuidade ao processo de restauro dos jardins assinados por Burle Marx enquanto Droysen Tomich assumiu o desafio de restaurar a fonte original do Palácio, também assinada por Burle Marx. Além de voltar a funcionar depois de vários anos inativa, ela ainda e recebeu um projeto paisagístico deslumbrante. Rafael Mineiro e Natália Azevedo, da Horto dos Buritis, inovaram ao construir uma piscina natural, que se assemelha a um lago. Felipe Fontes propôs um jardim com espécies nativas e de baixa manutenção e Katiene Rodrigues investiu num jardim sustentável. Já Valter Braga abusou das orquídeas, criando uma floresta baixa florida, reunindo 380 exemplares da espécie. Além destes ambientes que levam a assinatura de cada um, os trabalhos dos paisagistas desta edição ainda podem ser conferidos em diversos outros ambientes da mostra.

Foto: Gustavo Amorim

Como a maior parte dos ambientes está localizado nas áreas externas do palácio, houve um investimento significativo em técnicas construtivas inovadoras, capazes de otimizar o tempo e oferecer redução nos impactos ambientais. Nesse sentido, a CASACOR Minas conta com diversos exemplos como as construções modulares fornecidas pela CMC, empresa do grupo Lafaete, os contêineres e o lançamento de uma casa que leva apenas 20 dias para ser construída, um projeto da Usiminas, que chegará em breve ao mercado.

Além de sintonizados com a sustentabilidade, os ambientes permitem mais segurança aos visitantes, por serem edificações ao ar livre. A tudo isso, soma-se o novo formato: quem visitou a edição de 2019, também no Palácio das Mangabeiras irá se surpreender. O lugar é o mesmo, mas tudo está diferente. Inclusive o circuito de visitação.

A partir da entrada, que tem Pavilhão e loja Mel Brushes assinados por Andrea Pinto Coelho, a sensação é de estar em um outro endereço. Leveza, alto astral, paisagismo exuberante criando cenários bucólicos como o espaço Horto Laguna, assinado por Rafael Mineiro e Natália Azevedo, um pequeno oásis que inclui um lago, que na verdade é uma piscina natural, cercada de plantas. Outro destaque é a intervenção Siré (Xirê) assinada pelo designer Gustavo Greco reunindo diversos cobogós em mogno africano, exibindo dentro de um pequeno labirinto, símbolos que representam os orixás. A partir daí o público poderá encontrar uma série de ambientes, projetados para serem vivenciados do lado de fora e deliciados também do lado de dentro. O primeiro deles é a Suite Lite, projeto do jovem Igor Zanon. Também é o caso do espaço projetado por Júnior Piacesi, que se chama Casa da Serra, todo em estrutura metálica encapada por breezes, com rasgos de luz no teto, revestido em madeira, da Duratex. Nele, a proporção interna se equivale à do deck externo, ambos com 150m2 cada. No ambiente projetado por Sérgio Vianna, batizado de Gourmet dos Sentidos Deca, recursos tecnológicos e integração com a natureza funcionam em total sintonia. Na parte interna, a ilha é o ponto central, para preparo de receitas culinárias e, do lado de fora, um deck suspenso propõe uma cena mais rústica integrada à natureza, além de total integração com a natureza surpresas para encantar o visitante. A dupla Evandro Melato e Pabrício Amaral (Muriaé) prestam uma homenagem ao minerador, geólogo, empresário e grande incentivador da cultura e da arte, Osmar Puperi, fundador da Quartzito do Brasil. Assis Humberto e Marcus Vinicius, do Studio Arquitetônico (Morada Nova de Minas), inovaram ao criar uma construção que explora conceitos como ancestralidade e sustentabilidade. O destaque fica por conta das paredes, que foram pintadas com pigmentos naturais da terra. A equipe da Plano Livre tem surpreendido o público com o Estúdio Lapinha, uma casa construída em 2 containers, que será transportada posteriormente para um terreno, onde será transformada em local uma hospedagem. Barbara Barbi, investiu num estilo leve e contemporâneo com seu Living Oásis, com presença maciça da arte.

É no Armazém Origem Minas, projeto de Cynthia Silva e Ibiá Design, que o público encontra uma série de produtos gastronômicos como queijos, geleias, doces e peças de artesanato. Tudo produzido em Minas Gerais e escolhido a partir de uma curadoria do Sebrae com produtores credenciados. O Escritório da Diretora Criativa, projeto da Luoda Arquitetura foi pensado como um espaço de trabalho moderno e inovador.  

No Módulo 37, de Francisco Morais (Itaúna), a proposta foi apresentar uma solução compacta e muito bem resolvida. Cristina Menezes materializa de forma surpreendente a casa pós-pandemia com o projeto Espelho D’Agua e Mini Pavilhão, inspirado nas casas romanas da antiguidade. O Loft Sense, de Andrea Medeiros e Cristina Capanema, convida o visitante a desacelerar e se reconectar com o essencial. A Suíte Líder, de João Daniel é daqueles ambientes onde o luxo e a tecnologia predominam.

Na Casa Voktum, a arquiteta Barbara Nobre utiliza a transparência do vidro, tanto no teto como nas paredes externas, fazendo com que o morador possa ver o céu e contemplar os jardins sem ter que sair do conforto dos ambientes integrados e fluidos. Bárbara Fonseca e Lucas Belisário, da Liga Arquitetura apresentam o que há de mais moderno para uma casa de montagem rápida, com a Cabana Soluções Usiminas, inspirada no design escandinavo, que pode ser implantada em qualquer tipo de terreno. No quesito arte, os visitantes irão se surpreender com o ambiente Bel Lar Casa com Arte, projeto de Patricia Hermanny desenvolvido em parceria com a Bel Lar Casa Contemporânea.  O espaço conta com uma brilhante curadoria de trabalhos do artista homenageado, Israel Kislansky, considerado um dos maiores escultores brasileiros em atividade. Ainda na parte externa, a instalação

Design para os sentidos  Templuz, do português José Lourenço é um convite a experenciar a arquitetura de uma outra forma.  A Pop-up store “A Casa Original”, de Roger Lages, tem a madeira como protagonista, presente em  painéis com padronagens recortadas, que fazem uma referência à técnica artesanal japonesa Kumiko.

Antes de subir para o Palácio, o visitante se sentirá atraído a fazer um pitstop no Office Lafaete, da Ø Arquitetos. A Varanda do Bar, de Francisco Oliveira (Divinópolis) abusa dos tons terrosos e teve os sertões como inspiração. Outra parada obrigatória certamente será no Espaço Elisa Atheniense, assinado por Alexandre Rousset. No Living Prima Linea, o foco é design e a proposta de Ângelo Coelho, Ângelo Coelho Filho e Cristina Morethson foi criar um espaço híbrido, que funciona tanto como estar como também para receber pessoas.

Dentro do Palácio das Mangabeiras, novos impactos esperam o visitante. Destaque para o Gabinete, que ganhou ares bem contemporâneos com o projeto de Lena Pinheiro, para a Sala de Estar JK, assinada por Juliana Vasconcellos em parceria com a Studio 31, que foi idealizada como uma sala para o ex-presidente Juscelino Kubistchek. Na Sala de Jantar, de Flávio Bahia e Letícia Rennó, a arte domina a cena. Norah Fernandes e João Uchoa, rechearam a Sala de Estar de peças modernistas garimpadas em antiquário. Completando a cena no interior do Palácio, os quartos chamam bastante atenção como a Suite Master “Os Brutos também amam”, da Maraú Design, o Quarto da Jovem Empreendedora, de Aline Castro e Natália Leite e o Quarto dos Filhos, da Situar Arquitetura. E a Galeria Abreu, de Patrícia Abreu, que também assina a Sala de Imprensa, é um espaço de apreciação artística, com destaque para os trabalhos de Christus Nóbrega.

Foto: Jomar Bragança

Sobre a Casacor Minas

Onde: Palácio das Mangabeiras -Praça Ephigênio de Salles, 01, Mangabeiras, Belo Horizonte – MG

Quando: de 14 de setembro a 17 de novembro de 2021

Horário de funcionamento:

Terça a Sexta – 14h às 22h

Sábado – 12h às 22h

Domingo – 11h às 20h

Rolar para cima